CRIANOMICS
identidade visual

Design para o Crianomics: Encontro de produção e economia criativa, produzido pela Mucha Tinta, Escritório de Criação e Tertúlia Produções Culturais. O evento trouxe uma série de oficinas, debates e palestras com objetivo de informar sobre a importância e impacto de atividades criativas na economia, e capacitar pessoas para atuação como produtores culturais, trazendo ferramentas de gestão e processos.

A natureza inicialmente ambígua do evento é indicada na construção de seu nome, uma junção de criatividade com uma contração de economics, e nas referências visuais trazidas por sua equipe de produção, em que o concreto, objetivo, de linhas retas e precisas da academia, eram sobrepostos a imagens abertas, de linhas curvas, orgânicas, associadas à criatividade.

Para definição da identidade visual, foram identificados alguns conceitos centrais:
gestão: gerenciamento, administração, organização, visando crescimento. objetividade.
organização: forma como se dispõe um sistema para atingir os resultados pretendidos. controle. coordenação. eficácia.
capacitação: tornar capaz, apto, habilitado. ensinar. preparar. esclarecer.
criatividade: capacidade de criar, produzir ou inventar coisas novas; de transformar situações e inovar no modo de agir.

O projeto busca uma síntese desses conceitos, tendo a Bauhaus e o movimento De Stijl – sua estrutura modular e o uso de formas elementares – como base estética. O resultado é um sistema modular composto por peças que podem ser reorganizadas para construção de conjuntos com diferentes significados, como um jogo, um brinquedo. Estas peças são desenhadas em formas bi e tridimensionais, oferecendo níveis diferentes de complexidade para servir a aplicações distintas.

Peças principais

Peças complementares

Composições

A operação de contrastes foi usada, também, como ponto de partida para definição da ampla paleta cromática do Crianomics, em que se sobrepõe tons quentes e frios, trazendo pluralidade e flexibilidade em suas aplicações, e da tipografia que seria usada para composição de textos. A Space Text é uma fonte com licença livre, projetada por Florian Karsten como uma variação da Space Mono, feita pela Colophon Foundry para o Google Fonts. Seu desenho peculiar traz formas geométricas, com curvas acentuadas e quebras bruscas, de ângulos retos.

Fizeram parte do projeto o desenho dos materiais de divulgação e comunicação do evento, e sua sinalização, usando projeções para criar um sistema dinâmico que servia não só para indicação de atividades ao longo do dia, mas também para apresentar números e falas dos palestrantes, e forma de ambientação.

LAZARUS

LAZARUS

teatro: vídeo-cenários

FALA COMIGO DOCE COMO A CHUVA

FALA COMIGO DOCE COMO A CHUVA

teatro: design gráfico

CRIANOMICS

CRIANOMICS

identidade visual

CAMPO DAS ARTES

CAMPO DAS ARTES

identidade visual

CADA VEZ MAIS PERTO: CATÁLOGO

CADA VEZ MAIS PERTO: CATÁLOGO

catálogo: projeto gráfico

CADA VEZ MAIS PERTO

CADA VEZ MAIS PERTO

identidade visual

NOVOS MAFUÁS

NOVOS MAFUÁS

livro: projeto gráfico e design

SUPERSIMETRIA

SUPERSIMETRIA

disco: design gráfico

TIJUCÃO CULTURAL TRANSBORDA

TIJUCÃO CULTURAL TRANSBORDA

evento: catálogo digital

CHOVE

CHOVE

livro: concepção, imagens e design

CHOVE: EXPOSIÇÃO

CHOVE: EXPOSIÇÃO

projeto expográfico

CHOVE: OFICINA

CHOVE: OFICINA

oficina artística

QUEM VEM LÁ?

QUEM VEM LÁ?

disco: ilustrações e design

PEDRO OSMAR, PRÁ LIBERDADE QUE SE CONQUISTA

PEDRO OSMAR, PRÁ LIBERDADE QUE SE CONQUISTA

filme: direção de arte e design

RE-ROUPA

RE-ROUPA

identidade visual

MUCHA GALERIA

MUCHA GALERIA

identidade visual

QUANDO CHOVE TUDO SAI DO LUGAR

QUANDO CHOVE TUDO SAI DO LUGAR

fotografia

CITADINOS

CITADINOS

gravuras

CARVÃO

CARVÃO

disco: direção de arte e design

NÃO SE VIVE POR NADA

NÃO SE VIVE POR NADA

filme: design gráfico

LAHR

LAHR

identidade visual

UM CÉU PRA CADA QUANDO

UM CÉU PRA CADA QUANDO

fotografia

DE MAR E SILÊNCIO

DE MAR E SILÊNCIO

gravuras

O INCRÍVEL MENINO PRESO NA FOTOGRAFIA

O INCRÍVEL MENINO PRESO NA FOTOGRAFIA

teatro: design gráfico

MARION

MARION

livro-objeto: concepção e design

O LIVRO DO RISO E DO ESQUECIMENTO

O LIVRO DO RISO E DO ESQUECIMENTO

livro-objeto: concepção e design

ABAPORU

ABAPORU

identidade visual

GABRIELA MAZEPA

GABRIELA MAZEPA

identidade visual

ARTENOVE

ARTENOVE

identidade visual

PORTAS

PORTAS

publicação: concepção, imagens e design

AUSÊNCIAS

AUSÊNCIAS

publicação: concepção, imagens e design

AS CORDAS QUE PRENDEM AS SOMBRAS

AS CORDAS QUE PRENDEM AS SOMBRAS

fotografia

QUEBRA-CABEÇAS

QUEBRA-CABEÇAS

publicação: concepção, imagens e design

DIVAGAÇÕES

DIVAGAÇÕES

gravuras

O DESAPARECIMENTO DO ELEFANTE

O DESAPARECIMENTO DO ELEFANTE

teatro: vídeo-cenários

CHOVE: UMA NARRATIVA VISUAL

CHOVE: UMA NARRATIVA VISUAL

livro: concepção, imagens e design

DESENHOS DE CHUVA: DIA

DESENHOS DE CHUVA: DIA

gravuras

DESENHOS DE CHUVA: NOITE

DESENHOS DE CHUVA: NOITE

gravuras

DESACERTO

DESACERTO

filme: design gráfico

VASTA CIDADE, FESTA DE ALGUÉM

VASTA CIDADE, FESTA DE ALGUÉM

disco: imagens e design

ABAPORU

ABAPORU

identidade visual

CARLOS MOTTA E A VIDA

CARLOS MOTTA E A VIDA

livro: projeto gráfico

CAIXAPRETA

CAIXAPRETA

identidade visual

INVENÇÃO DE MOREL

INVENÇÃO DE MOREL

livro-objeto: concepção e design

A LADEIRA DA MEMÓRIA

A LADEIRA DA MEMÓRIA

intervenção urbana: concepção e design

MEU MEDO

MEU MEDO

filme: direção de arte e design

OS ALTRUÍSTAS

OS ALTRUÍSTAS

teatro: grafismos

ALL I NEED

ALL I NEED

filme: direção de arte

SILÊNCIO E SOMBRAS

SILÊNCIO E SOMBRAS

filme: direção de arte e design

LABIRINTO

LABIRINTO

gravuras / site: concepção, imagens e design

NÚCLEO P3

NÚCLEO P3

identidade visual

O CASTELO DO BARBAZUL

O CASTELO DO BARBAZUL

teatro: vídeo-cenários

AS NOIVAS DO BARBAZUL

AS NOIVAS DO BARBAZUL

gravuras

THOM PAIN – LADY GREY

THOM PAIN – LADY GREY

teatro: grafismos

DELÍRIOS

DELÍRIOS

gravuras

CICATRIZES

CICATRIZES

gravuras

PORCELANAS

PORCELANAS

gravuras

CÉREBROS

CÉREBROS

campanha: direção de arte e ilustrações